suporte
técnico

Geral

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Neque, nesciunt, fuga, quae aperiam iusto maxime magni culpa deleniti explicabo quas exercitationem ut illo delectus labore consequuntur repellat aspernatur. Numquam, ea.

É possível se manter longe da maioria das ameaças existentes na Internet adotando algumas atitudes:

Tenha sempre um antivírus instalado e atualizado em sua máquina. Se você tem conexão banda larga, é recomendável possuir um firewall também. Firewall é um programa que cria uma barreira entre o computador e a Internet, protegendo-o contra invasores (que tentam roubar suas senhas bancárias, por exemplo).

Nunca acione arquivos anexos que chegam por e-mail sem verificá-los antes com um antivírus. Faça o mesmo com qualquer disquete ou CD que você colocar em seu computador.

Evite clicar em links que vêm em e-mails, mesmo se o remetente for conhecido. Muitas vezes o e-mail foi gerado por um vírus que está tentando enganar você.

Mantenha seu computador desconectado da Internet quando não estiver usando-o. Isso diminui o risco de seu computador ser invadido.

Não armazene suas senhas de e-mail, do banco e de outros serviços em arquivos mantidos em seu computador, principalmente se você compartilhá-lo com outras pessoas. Esses arquivos são vulneráveis a invasões.

Não divulgue informações pessoais em salas de bate-papo.

Sempre atualize o sistema operacional e os programas instalados em seu computador. Dessa forma, você contará sempre com as correções de segurança mais recentes.

Mantenha cópias de segurança das informações mais importantes que você mantêm em seu computador. Essas cópias devem ser feitas preferencialmente em disquete ou CD.

Instale um programa antispyware em seu computador. Isso protege sua máquina contra pequenos programas feitos para coletar informações sobre você, sem lhe pedir autorização para tanto.

Essas medidas, apesar de bastante simples, são muito eficientes para manter seu computador protegido contra os perigos da Internet.

Fonte: UOL

A STETNET visando zelar pela segurança e privacidade de seus usuários na rede, divulga uma série de compromissos e normas que devem ser estabelecido e respeitado por ambas as partes, garantindo assim, a sua segurança e tranqüilidade.

Definições

SPAM: Toda mensagem enviada para vários destinatários que não a solicitaram é considerada SPAM. Geralmente, este tipo de e-mail contém propaganda de um determinado produto ou site, newsletter, correntes, abaixo-assinados, piadas e manifestos também são SPAM.

E-mail Marketing: Envio de mensagem em massa utilizando a base de dados de clientes de uma empresa, ao qual o usuário se inscreveu ou concedeu autorização para receber a mensagem, sem utilizar sistemas de captura ou listas prontas de e-mail.

RBL: Real Black List, são listas negras de endereços IP geradas por órgãos internacionais. Cada órgão tem seu critério e forma de inserção e remoção dos endereços, mas sempre obedecendo a idéia de ser um endereço suspeito ou possível de SPAM.

Vírus e Spywares: Vírus são códigos maliciosos, auto-replicantes que visam destruir ou escravizar o computador. Já spywares são programas similares a um vírus (pois às vezes se auto-instalam no computador) que vasculham os seus arquivos acessados na Internet para copiar dados como número de cartão de crédito, senha de contas de bancos acessados por webmail, etc.

Compromissos do assinante da STETNET

O assinante STETNET não deverá em hipótese alguma, utilizar os serviços ou a rede da STETNET para os seguintes fins:

  • Qualquer uso com propósitos ilegais, tais como transmitir ou divulgar pornografia infantil, material racista, ameaças ou qualquer outro que viole a legislação brasileira;
  • Propagar vírus de computador, programas invasivos ou outras formas de programas de computador, que causem danos nos equipamentos dos destinatários;
  • Transmitir tipos ou quantidades de dados que causem falhas em serviços ou equipamentos na rede STETNET ou na Internet;
  • Usar a rede para tentar ou realizar acesso não autorizado a qualquer dispositivo eletrônico;
  • Forjar endereços de máquinas, de rede ou de correio eletrônico, na tentativa de responsabilizar terceiros ou ocultar a identidade de autoria;
  • Destruir, corromper ou modificar dados e informações alheias;
  • Violar a privacidade de outros usuários;
  • Violar direito autoral alheio reproduzindo material sem prévia autorização do autor;
  • Utilizar o correio eletrônico de forma indevida e contrária às políticas de e-mail da STETNET;

Para garantir total segurança o assinante STETNET deverá zelar para:

  • Manter o equipamento atualizado contra vírus e spywares, mantendo sempre as últimas atualizações do sistema operacional e antivírus atualizados;
  • Realizar a troca de senhas regularmente (em um período máximo de 6 em 6 meses) e sempre que desconfiar de alguma utilização indevida, ou quando perceber que alguém pode ter capturado.
  • Checar regularmente as caixas postais de e-mail para estar atualizado com os informativos e anúncios feitos pela STETNET.
  • O assinante que desrespeitar estas normas poderá receber uma advertência ou, até mesmo, ter o contrato de assinatura encerrado, e ainda ter seus dados pessoais disponibilizados, caso as autoridades competentes assim solicitarem.

Compromissos da STETNET para garantir sua segurança e privacidade

  • Não divulgar sem prévia autorização, em hipótese alguma, os dados cadastrais do usuário que se cadastrar em páginas da STETNET ou que tenha fornecido via telefone, pessoalmente ou e-mail diretamente para a STETNET.
  • Enviar sempre que necessário mensagens de correio eletrônico ao assinante contendo informações e dicas sobre segurança e privacidade, a fim de mantê-lo sempre atualizado.
  • Preservar a identidade do internauta, mantendo sigilo enquanto o mesmo navega nas paginas da STETNET. Para tal, o usuário deve se comprometer a respeitar as normas de segurança, assim como as normas específicas de cada serviço.
  • Manter sigilo absoluto sobre as informações financeiras que dizem respeito a pagamentos e cobranças do internauta.
  • Zelar pela segurança na rede da STETNET, mantendo atualizado todos os sistemas.
  • Manter um firewall filtrando e bloqueando os acessos mais comuns de ataques.
  • Fornecer somente à autoridades competentes, caso estas solicitarem, os dados do usuário.

Políticas de e-mail da STETNET

A STETNET Telecom LTDA. é contra toda e qualquer forma de disseminação de e-mail em massa, salvo dos e-mails marketing.

A STETNET não autoriza o uso de suas redes de computadores para o envio de mensagens de e-mail não solicitadas, ou não consentidas previamente, aos seus assinantes e usuários, que tem por finalidade:

  • Enviar publicidade para promoção de produtos, serviços ou entidades, de natureza comercial ou não, com ou sem fins lucrativos;
  • Divulgar ou enviar cadeia de mensagens eletrônicas;
  • Oferecer ou disponibilizar, para qualquer finalidade, lista de endereços eletrônicos.

Também não são autorizadas as seguintes práticas:

  • Uso da rede de computadores da STETNET para trânsito de mensagens de e-mail com cabeçalhos inválidos ou alterados, de forma a dificultar ou impedir a identificação de sua origem, ou mensagens enviadas através de servidores de e-mail de terceiros, sem a autorização dos respectivos responsáveis (relaying)
  • Envio de mensagens de e-mail destinadas aos assinantes da STETNET em desacordo com as “Normas de Segurança e Privacidade”;
  • Utilização dos computadores e redes de computadores da STETNET para a coleta de endereços de e-mail dos seus assinantes ou mesmo de terceiros

Considerações

A STETNET poderá adotar todas as medidas técnicas possíveis para evitar o uso de sua rede de computadores para o envio, trânsito ou armazenamento de SPAM, incluindo, mas não se limitando, ao bloqueio de remetentes ou servidores de e-mail de outros domínios, pelo tempo que considerar necessário, ou até que os presponsáveis pelo domínio em questão tenham demonstrado, de forma satisfatória a STETNET, a adoção de medidas preventivas eficazes contra o envio de SPAM.

A STETNET poderá ainda tomar as medidas judiciais cabíveis para impedir o envio de SPAM aos seus assinantes ou internautas, o trânsito ou armazenamento de SPAM em equipamentos da STETNET, bem como o uso indevido de sua rede de computadores sem prejuízo da propositura das ações judiciais para o ressarcimento pelas perdas e dados causados por referidos atos.

A demora por parte da STETNET em reprimir qualquer ação de terceiros, não autorizada por esta política, não poderá ser interpretada como desistência por parte da STETNET de qualquer direito de fazê-lo no futuro.

Os assinantes ou usuários que se sentirem prejudicados pelo recebimento de SPAM podem denunciar a prática, encaminhando para a STETNET através do e-mail abuse@stetnet.com.br a mensagem e as informações contidas no cabeçalho do SPAM.

Clientes que realizarem SPAM serão advertidos em primeira instância. Se vier a recorrer, poderão ter o contrato de assinatura encerrado.

A STETNET não limitará o tamanho máximo da mensagem, nem o tamanho da caixa postal. Mas não pode garantir que mensagens grandes serão aceitas por outros provedores pois cada provedor tem a sua política independente.

A Mensagem enviada pelo assinante tem o prazo máximo de 24 horas para ser entregue ao destinatário. Caso não seja possível entregar neste período, uma mensagem de “erro permanente” é enviada ao endereço de e-mail do remetente. Em caso de falha nas primeiras 4 horas depois do envio, uma mensagem de “erro temporário” é enviada ao remetente e a mensagem continuará em processo de envio por até 24 horas. As mensagens de erro – tanto temporária quanto permanente – possuem a causa do erro, podendo ser que o provedor de destino esteja indisponível ou recusado a mensagem.

As caixas postais sem acesso a mais de 3 meses serão desativadas, tendo a senha desabilitada e se em 01 (uma) semana o usuário não reclamar à STETNET, a conta será excluída e removida do servidor, assim eliminando toda e qualquer mensagem existente.

Funcionamento do Anti-SPAM STETNET

Todas as mensagens que trafegarem pelos servidores de e-mail da STETNET serão analisadas por um ou mais antivírus padrão de mercado, atualizado diariamente.

As mensagens destinadas à usuários da STETNET, passarão por um filtro de RBL, fazendo a checagem do IP e da rede de origem diretamente no provedor de serviço da RBL. As RBL utilizadas pela STETNET são: cbl.abuseat.org, bl.spamcop.net, relays.ordb.org, sbl.spamhaus.org, cbl.abuseat.org, dnsbl.njabl.org e dnsbl.sorbs.net. Mas esta relação pode ser alterada caso um destes serviços mudem de endereço ou sejam desativados.

As mensagens que passarão pelo crivo do Antivírus e RBL serão todas aceita pelo servidor, processadas e entregues ao seu destinatário.

Durante o processamento, ocorre a checagem de SPAM, que analisa diversos itens no conteúdo e cabeçalho da mensagem e assim classifica como sendo ou não um SPAM. Uma vez classificada como SPAM, a mensagem terá incluído em seu cabeçalho um pequeno relatório dos itens que a classificaram e o assunto da mensagem será acrescido do termo “{SPAM}” (com chaves).

Nenhuma mensagem será excluída pelo anti-SPAM da STETNET, a exclusão ficará a critério do usuário, que poderá fazê-la automaticamente através de regras cadastradas em seu sistema leitor de e-mail (Ex. Outlook Express ou Webmail).

Nosso sistema de anti-SPAM é dinâmico e atualizado constantemente, além de contar com uma análise bayesiana que “aprende” a identificar um SPAM. Por isso pode ocorrer que alguma mensagem “nao-spam” seja marcada como SPAM. Sendo que este sistema tem a garantia de 99% de acertos.

A STETNET limita o número de destinatários por mensagem em 30. Tal restrição inibe o envio de mensagens em massa. E garante que o servidor vai estar disponível para todos, sem atingir a utilização máxima de processamento.

Backup de Email

O serviço de E-mail da Stetnet consiste na disponibilização de blocos de caixas postais a serem utilizadas, por um único domínio, para envio e recebimento de emails (correspondencia eletronica), variando a quantidade de caixas postais disponibilizadas.

Mensagens de e-mail que existam armazenadas e/ou que transitem pelas caixas postais NÃO SÃO OBJETO DE BACKUP nem de qualquer outro tipo de cópia de segurança, de modo que as mesmas, em casos de problemas técnicos com o servidor, correm o risco de serem perdidas, sem possibilidade de recuperação;

Tire suas dúvidas, veja como defender o micro contra pragas digitais em 50 perguntas e respostas sobre vírus:

Conheça o básico sobre vírus e previna infecções no PC

Fonte Folha de S.Paulo

Tire suas dúvidas, veja como defender o micro, conheça programas de proteção e saiba como são feitas as vacinas contra pragas digitais em 50 perguntas e respostas sobre vírus:

O que é vírus de computador?

É um programa que invade o micro e se multiplica, podendo destruir documentos e outros programas.

Como ocorre a contaminação?

O vírus chega ao computador por meio de arquivos (baixados da internet, anexados a e-mails ou gravados em CDs e disquetes). Quando o usuário abre um arquivo contaminado, o vírus começa a se espalhar pelo computador. Em determinado momento, a praga entra em ação, produzindo conseqüências nocivas ao micro.

O que eu faço se meu computador for infectado?

A primeira coisa a fazer é acionar o programa antivírus e fazer uma varredura completa. Se o antivírus não conseguir reverter a infecção, acesse os sites das principais empresas de segurança, que rotineiramente oferecem programas de descontaminação gratuitos. A melhor opção para evitar a dor de cabeça é prevenir-se contra os ataques, mantendo sempre o antivírus e o sistema operacional atualizado e desconfiando de arquivos executáveis que chegam por e-mail, mesmo que de remetentes conhecidos.

Como evitar que o PC seja contaminado novamente?

Mantenha o antivírus atualizado com as últimas vacinas. Também vale a pena instalar um firewall (leia a resposta 6) e ter cuidado ao abrir arquivos recebidos por e-mail –não abra documentos que você não solicitou, mesmo que eles pareçam vir de pessoas conhecidas. Também seja cauteloso com arquivos baixados de sites da internet ou obtidos por meio de programas como o KaZaA: sempre examine-os com o antivírus antes de abri-los.

Como funciona o antivírus no computador?

O antivírus monitora automaticamente todos os arquivos que são abertos no PC. O código de computador que compõe cada um deles é comparado com a coleção de vacinas, que nada mais é do que um acervo com pedaços do código dos vírus. Se um arquivo tiver trechos similares aos de um vírus, está contaminado. O antivírus tenta restaurar o arquivo original.

O que é firewall? Ele é indispensável?

Firewall é um programa que monitora todos os dados que entram e saem do micro. Ele funciona como complemento do antivírus, pois ajuda a evitar os vírus que tentam se multiplicar via rede e dificulta a ação de hackers (mestres em computadores).

Quanto custam esses programas?

Tanto o antivírus quanto o firewall podem ser obtidos gratuitamente. Também existem versões pagas, que prometem mais recursos e maior praticidade.

Qual o melhor antivírus para meu micro?

Atualmente, todos os principais programas do tipo oferecem funções similares. Eles também têm desempenho parecido, pois os fabricantes compartilham as informações utilizadas na elaboração de vacinas. O antivírus mais vendido no Brasil, segundo pesquisa da revista “Info Exame” realizada em dezembro de 2003, é o Norton AntiVirus.

Tenho um antivírus, mas o PC foi infectado. Por quê?

Provavelmente o antivírus não dispunha de vacinas atualizadas contra a praga que contaminou o micro e você abriu arquivos infectados. Para evitar problemas, siga as instruções contidas na resposta para a pergunta 4.

Veja como manter o micro saudável e longe de infecções

Fonte Folha de S.Paulo

Tire suas dúvidas, veja como defender o micro, conheça programas de proteção e saiba como são feitas as vacinas contra pragas digitais em 50 perguntas e respostas sobre vírus:

O antivírus garante que meu micro não será infectado?

Não. Se o programa não estiver com as vacinas atualizadas, ou se uma praga nova atacar o seu micro, há boas possibilidades de que ele seja contaminado. Também é bom manter o sistema operacional atualizado (se você usa o Windows, acesse o site windowsupdate.microsoft.com, que traz consertos para o sistema).

Como saber se meu antivírus está atualizado?

Abra o programa e verifique qual é a data exibida na seção “definições de vírus”, “atualizações” ou “vacinas”. Se a data exibida for antiga, o programa está desatualizado. Conecte o micro à internet e aperte o botão de atualização. Também verifique se o recurso de atualizações automáticas está ativado. O ideal é atualizar o antivírus todos os dias, ou pelo menos semanalmente.

Os antivírus gratuitos são confiáveis?

Sim, desde que estejam sempre atualizados com as vacinas mais recentes.

O PC pode ser invadido se estiver desligado, porém conectado à rede?

Se o micro estiver desligado, não. Se a máquina estiver em “modo de espera” (semidesligada) e com os recursos Wake On Modem ou Wake On Lan ativados, é possível, porém improvável.

Os vírus podem invadir um caixa eletrônico e roubar a minha senha?

Em tese, sim, mas isso é incomum. Geralmente, o roubo de senhas se dá quando o micro pessoal é atacado por vírus.

É perigoso guardar o número do cartão de crédito no micro?

Sim. Não deixe informações bancárias gravadas no micro.

Programas espiões são nocivos ao micro?

Os piores programas espiões (“spyware”) tentam monitorar a sua navegação para vender as informações a empresas de marketing. Outros só exibem anúncios irritantes. Para evitar os espiões, use um programa de segurança como o Ad-aware, que é gratuito (www.lavasoft.de). Atenção: acione o recurso de quarentena contido no Ad-aware (não apague os arquivos indicados como espiões).

Um vírus pode inutilizar o hardware (peças do micro)?

Sim. O vírus Chernobyl, por exemplo, pode danificar a placa-mãe. Mas isso é incomum: a maioria das pragas atuais se limita a estragar arquivos e programas.

Um CD pode ser infectado com vírus?

E um disquete?

Se o CD for do tipo regravável (RW) e for utilizado num micro contaminado, pode. Além disso, CDs de procedência duvidosa podem conter vírus, mesmo que não sejam regraváveis. Antes da popularização do e-mail, os disquetes eram o principal meio de propagação de vírus.

E os periféricos, como a impressora?

Eles podem ser atacados?

Em tese, um vírus pode obrigar o PC a imprimir páginas sem parar, o que pode levar ao desperdício de tinta da impressora. Na prática, o ataque a periféricos é extremamente incomum.

Confira perguntas e respostas sobre arquivos e vírus de e-mail

Fonte Folha de S.Paulo

Tire suas dúvidas, veja como defender o micro, conheça programas de proteção e saiba como são feitas as vacinas contra pragas digitais em 50 perguntas e respostas sobre vírus:

O que é um arquivo executável?

Ele é perigoso?

Arquivos executáveis são os que realizam comandos quando abertos pelo usuário. Extensões comuns para esses arquivos são EXE, BAT e COM. Passe o antivírus nos arquivos antes de abri-los.

Qual a extensão e qual o nome dos arquivos com vírus?

Não há regras, mas desconfie de arquivos com extensões como EXE, BAT, COM, PPS, DBX, DDL, Inbox, EML, MBX, MMS, NCH, ODS, SYS, BIN e TBB.

O que o vírus de macro pode fazer no meu PC?

Macros são rotinas personalizadas executadas automaticamente por programas como o Word e o Excel. Os vírus de macro alteram as configurações de macro, podendo apagar documentos.

O vírus Sexta-Feira 13 ainda é perigoso?

Ele é um dos mais famosos da história. Ficava oculto no micro e era executado quando o calendário do sistema marcava a data, mas hoje é identificado por qualquer antivírus.

É possível mandar vírus por e-mail sem saber?

Sim. Alguns vírus conseguem se espalhar utilizando a lista de endereços de e-mail de um micro infectado. Eles se auto-enviam para todos os destinatários da lista.

Comprei um antivírus novo. Preciso desinstalar o velho?

Não, mas é recomendável. Não faz sentido ter dois programas similares ocupando espaço no PC.

Como ser avisado do vencimento da assinatura do antivírus se não assinei nada?

Quando você instala o antivírus, a ativação via internet funciona como uma assinatura do serviço. A renovação dá direito a novo período de suporte técnico e atualizações contra vírus. O pagamento da assinatura pode ser on-line.

Posso pegar um vírus simplesmente por acessar um site?

Sim, e o risco é alto. Na maioria dos casos, acontece a instalação, sem que o internauta perceba, de um programa espião.

E se acessar um chat ou um programa mensageiro?

Em um chat, é improvável, mas programas como ICQ e MSN Messenger oferecem risco, pois é possível trocar arquivos por eles.

Meu micro de mão pode pegar um vírus quando sincronizo dados com o PC?

Isso é improvável, mas não impossível. Atualmente, existem poucos vírus que atacam micros de mão.

Se eu ler um e-mail no celular e ele trouxer um vírus, meu celular pode ser contaminado?

Dificilmente. O celular não é um micro. Embora consiga realizar algumas funções, como ler e-mails, ele é bem menos vulnerável a vírus.

Saiba mais sobre sistemas, hackers e prejuízos causados por vírus

Fonte Folha de S.Paulo

Tire suas dúvidas, veja como defender o micro, conheça programas de proteção e saiba como são feitas as vacinas contra pragas digitais em 50 perguntas e respostas sobre vírus:

O que o vírus mostra na tela quando é aberto?

Acesse www.europe.f-secure.com/virus-info/v-pics, site que mostra as telas que as pragas exibem para tentar iludir suas vítimas.

Como se calculam os prejuízos provocados pelos vírus?

Entre outros indicadores, podem ser computados o número de PCs infectados e horas de trabalho perdidas. Há companhias que não revelam totalmente seus parâmetros. Geralmente, os números divulgados não são confiáveis.

Por que o sistema operacional não vem com antivírus embutido?

Depois que a Microsoft adquiriu um fabricante de antivírus, em 2003, cresceram as especulações de que a próxima versão do Windows venha a trazer embutido um software de proteção.

Por que o Windows é suscetível a tantos vírus?

Porque é o sistema operacional mais usado nos PCs, com mais de 90% do mercado, o que o torna visado pelos criadores de vírus. Além disso, a Microsoft não tem conseguido consertar todos os defeitos estruturais do Windows –periodicamente são descobertas novas falhas.

É verdade que não existem vírus para Macintosh (Mac OS) e Linux?

Não é verdade. Existem, sim, vírus que afetam esses dois sistemas operacionais. Mas, como eles são menos populares, os criadores de vírus têm menos interesse em atacá-los.

Quem é o responsável pela criação dos vírus?

Especialistas em computação interessados em causar desordem ou adolescentes que procuram um desafio. Especula-se que grupos ligados a alguns governos, como o chinês, também criem vírus (para usá-los em terrorismo digital), mas isso nunca foi provado.

O típico criador de vírus é pacífico e desenvolve pragas apenas pelo desafio intelectual. É o que afirma reportagem especial do jornal “The New York Times” publicada no último domingo, que traz entrevistas com alguns supostos inventores de vírus. Para ler o texto, que pode ser acessado gratuitamente até o final desta semana, clique aqui (é preciso preencher um cadastro gratuito antes de entrar).

A disseminação de vírus é estimulada pelas empresas de antivírus?

Como os criadores de vírus dificilmente são pegos pela polícia, é quase impossível verificar a consistência dessa tese. Por outro lado, é inegável que as empresas de antivírus tendam a vender mais produtos quando os usuários estão com medo.

Quantos vírus existem espalhados pelo mundo?

São mais de 50 mil registrados. Embora a quantidade seja elevada, muitos estão obsoletos.

Por que os antivírus não interceptam os novos vírus?

Interceptam, mas é comum você nem perceber. A questão é que as empresas de segurança não têm como antecipar ameaças –só podem reagir depois que as pragas já surgiram.

O spam pode prejudicar meu computador?

O spam (e-mails comerciais indesejados) pode, sim, causar danos se vier com vírus, mas o principal problema é o congestionamento provocado na caixa postal.

MyDoom e Sobig.F são os piores vírus da história

Fonte Folha de S.Paulo

Qual foi o pior vírus da história?

Depende do parâmetro. Em número de PCs infectados, o MyDoom, que começou a se propagar no último dia 26, já se tornou o pior vírus de todos os tempos.

Segundo a empresa de segurança Message Labs, ele infectou 1 em cada 12 e-mails nas primeiras 24 horas. O vencedor, até então, era o Sobig.F, que atingiu 1 em cada 17 e-mails. A F-Secure, outra empresa de segurança, estima que o MyDoom já tenha infectado mais de 1 milhão de micros.

Em prejuízos financeiros, o Sobig.F ainda lidera o ranking, com US$ 37 bilhões desde agosto de 2003. O MyDoom, até agora, causou perdas de US$ 22,6 bilhões. Os valores são da empresa de segurança digital Mi2g.

A primeira infecção em larga escala ocorreu em 1988. Ela atingiu cerca de 6.000 computadores, causando prejuízos estimados em US$ 15 milhões.

Entre os vírus que conseguiram destaque está o Melissa, de 1999, que complicou o tráfego de e-mails e gerou prejuízos de US$ 80 milhões. No ano passado, o Blaster, que afetava o Windows, causou danos da ordem de US$ 7,5 bilhões.

Verifique outros componentes do micro antes de culpar os vírus

Fonte Folha de S.Paulo

Tire suas dúvidas, veja como defender o micro, conheça programas de proteção e saiba como são feitas as vacinas contra pragas digitais em 50 perguntas e respostas sobre vírus:

Meu micro não liga mais. Como saber se é um vírus?

Cheque se há mau contato dos fios, problemas com o estabilizador ou com a fonte de alimentação e se há energia na tomada.

Meu PC ficou lento. Ele está contaminado?

Não necessariamente. A hipótese mais provável é você ter instalado programas que exigem mais memória RAM do que seu micro tem. Outra sugestão é desfragmentar o disco rígido.

Há vírus no Word quando escrevo e as palavras mudam?

Não. O Word tem recurso de autoformatação que corrige ou completa automaticamente algumas palavras.

Quando digito uma letra, no monitor aparece outra. Que vírus é esse?

O problema está na configuração do seu teclado, Você deve acessar o Painel de Controle e configurar o teclado para o padrão brasileiro.

Meu monitor desliga sozinho. É um vírus?

Ou é um problema de mau contato ou seu monitor está programado para desligar após algum tempo sem uso. Para alterar a configuração, clique com o botão direito do mouse na área de trabalho, escolha a opção Monitor e aperte Gerenciamento de energia.

Eliminei o vírus, mas meu computador não rende mais como antes. O que aconteceu?

Talvez o soft de antivírus exija mais memória RAM do que o PC tem. O ideal é aumentar a quantidade de memória do micro.

Se comprei um antivírus em 2003, por que comprar outro?

Você não precisa trocar de soft, apenas renovar a assinatura das vacinas –opção mais em conta.

Meu filho também usa o micro. Como posso evitar que ele abra um vírus?

Ensine seu filho a tomar os cuidados contra os vírus. Alguns antivírus permitem uma configuração personalizada da segurança do micro por um administrador, criando regras que serão impostas a todos os usuários.

Meu mouse não funciona direito. É vírus?

Se ele parece estar enroscando, é aconselhável limpar a área da bolinha.

Como funciona?

O sistema de cobrança da STETNET funciona da seguinte maneira:

  • Se uma cobrança não for paga na data de vencimento, sua assinatura será suspensa/bloqueada automaticamente no dia 1º do próximo mês.
  • A STETNET coloca à sua disposição algumas maneiras fáceis para você efetuar o pagamento de sua mensalidade:
    • Diretamente na STETNET a Rua Joaquim Nabuco, 1133;
    • Nas Casas Loterias* ou
    • Via Depósito Bancário (para este caso, será necessário nos enviar o comprovante para a identificação do pagamento)

Dia do vencimento de sua assinatura/mensalidade

Será sempre entre os dias 10 e 15 de cada mês.

* VOCÊ PODERÁ EFETUAR O PAGAMENTO DO BOLETO EM QUALQUER “CASA LOTÉRICA”!
O PAGAMENTO DEVERÁ SER FEITO EM “DINHEIRO” E ATÉ O VENCIMENTO.
SÓ SERÃO ACEITOS BOLETOS COM VALOR DE ATÉ R$ 300,00.

TODO SERVIÇO vendido terá o acréscimo da Taxa Bancária e Despesas de envio de Boleto Bancário!

O mês (DATA BASE) de reajuste para todos os serviços é: OUTUBRO

Alterar dados pessoais

Para alterar seus dados pessoais ou de sua empresa, basta encaminhar um e-mail para cadastro@stetnet.com.br solicitando as alterações.

Por que sempre que abro o Outlook Express sou desconectado da STETNET?

O Outlook Express possui uma configuração que, quando ativada, faz você ser desconectado logo após ler suas mensagens. Para desativá-la, faça o seguinte:

  1. Clique no menu “Ferramentas”.
  2. Clique em “Opções”.
  3. Clique em “Conexão”.
  4. Desmarque a opção “Desligar após enviar e receber” e clique em “OK”.

Como faço para me proteger dos vírus enviados por e-mail?

Basta evitar ler o conteúdo de arquivos anexados sem antes se certificar de que eles estão livres de vírus. Salve-os em um diretório, passe um programa antivírus atualizado e só depois abra o arquivo. Além disso, nunca abra arquivos anexados enviados por pessoas que você não conhece.

O que devo verificar quando ocorre um erro de destinatário?

O Outlook traz essa mensagem de erro quando o endereço eletrônico do destinatário está incorreto. Basta verificar se o endereço foi digitado corretamente.

Como faço para mandar uma resposta a um e-mail que recebi pelo Outlook Express?

Ao receber uma mensagem que você deseja responder, basta selecioná-la na caixa de entrada e clicar no botão “Responder ao autor”. Assim você irá preparar uma janela de composição com o endereço do destinatário já preenchido. Este recurso serve para facilitar o envio da resposta.

Como faço para mandar uma resposta a todos os destinatários de um e-mail que recebi pelo Outlook Express?

Se você recebeu uma mensagem com mais de um destinatário basta clicar o botão “Responder a todos” para que todos recebam sua mensagem de resposta.

Para que serve o botão “Encaminhar mensagem” do Outlook Express?

Ele redireciona a mensagem selecionada para um outro endereço. Basta clicá-lo, inserir o(s) endereço(s) que vai receber a mensagem e depois clicar em “Enviar”.

Para que serve o botão “Enviar e receber” no Outlook Express?

Esta opção serve para verificar se há alguma nova mensagem para sua caixa postal. Ele também irá enviar as mensagens que estão na sua caixa de saída.

Para que serve o botão “Excluir” do Outlook Express?

Ele envia a mensagem selecionada para a pasta “Itens excluídos”. A mensagem excluída fica armazenada até você decidir apagá-la definitivamente.

Para que serve o botão “Catálogo de endereços” no Outlook Express?

É por esse botão que você acessa sua lista de e-mails armazenados.

O que é a “Caixa de entrada” do Outlook?

A Caixa de entrada de seu Outlook armazena os e-mails que foram recebidos.

O que é a “Caixa de saída” do Outlook Express?

É a pasta onde ficam armazenados os e-mails que serão enviados quando você clicar em “Enviar e receber”.

O que é a pasta “Itens enviados” no Outlook Express?

É onde ficam armazenadas as cópias dos e-mails que já foram enviados.

O que é a pasta “Itens excluídos” no Outlook Express?

É a pasta onde ficam armazenados os e-mails que foram excluídos da “Caixa de entrada”.

Para que serve a pasta “Rascunhos” no Outlook Express?

Nesta caixa ficam guardadas as mensagens que você começou a escrever, mas não terminou. Você pode guardar mensagens inacabadas clicando em “Arquivo”, e depois em “Salvar”, na janela da mensagem.